Óleo Lubrificante do Motor

Comentários: 0

O óleo do motor é um elemento importante que normalmente as pessoas não dão muita atenção. Por exemplo: quando você foi no posto e o óleo estava abaixo do nível, você olhou a marca, o tipo e a viscosidade do óleo que o frentista completou? E agora, você sabe dizer qual óleo está no seu motor?

Não saber desses detalhes é um problema: primeiro que a mistura de diferentes óleos faz com que esse se deteriore imediatamente e quando não corre de forma correta no sistema, fundir o motor é bem fácil. O pior é que o custo do conserto pode chegar à metade do valor do carro!
Por isso, é imprescindível ficar atento aos detalhes: primeiro de tudo é necessário respeitar o prazo de troca do óleo definido pelo fabricante, e segundo, é preciso colocar a quantidade, viscosidade e tipo de óleo correto para seu motor.

Vamos aos conceitos para que você possa melhor entender cada detalhe:

TIPOS DE ÓLEO

Mineral

Composição: Petróleo + vários minerais
Vantagem: Custo relativamente baixo

Desvantagem: Não mantém suas propriedades em mudanças bruscas de temperatura, pressão. Assim, formam borra.

Sintético
Composição: Proveniente de reações químicas.

Vantagem: mesmo desempenho independente de condições externas e o preço vem abaixando cada vez mais. Também aguenta mais tempo no sistema.

Semissintético

Composição: Mineral + Sintético (elementos ruins do óleo mineral são substituídos por elementos do óleo sintético)

Vantagens: às vezes é suficiente para evitar a borra

Desvantagem: não pode-se esticar o prazo de troca.

VISCOSIDADE

É a resistência do óleo sobre si para se movimentar, ou seja, um óleo pode ser mais “fino” ou mais “grosso”.

ÓLEO GROSSO -> MAIOR RESISTÊNCIA -> MANTÉM-SE MAIS ENTRE AS PEÇAS -> MAIS PROTEÇÃO

Mas lembre-se que um óleo muito viscoso para o motor faz com que seu desempenho seja comprometido, deixando o carro “pesado” para dirigir. Nem sempre um óleo mais grosso é o melhor, por isso é preciso levar em consideração o motor em questão: se o óleo não for adequado ou não for feita a manutenção corretamente, forma-se uma borra, que é uma pasta que impede a passagem do óleo tão importante para a lubrificação, o que faz com que o sistema se estrague cada vez mais, até fundir.

Borra proveniente do óleo sem manutenção no motor 

RESUMINDO:

- Não misture óleo mineral ao sintético (vice-versa)

- Completar o nível só com o mesmo óleo

- Fique de olho nas borras!

- Manter o motor saudável custa menos que reformá-lo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>